A Leitura do Uso do Batom

Holopuntura
Batom - Modelo: Pam - Arte Digital: Henrique Vieira Filho Mesmo que a maioria das mulheres não aceite a tese de que a beleza é uma punição ou uma injustiça permanente, todas concordam que a beleza é fundamental. Para aquelas que usam diariamente o batom, existe a sensação de estar mais bonita naquele momento, de ser mais atraente mais feminina e mais sexy, ou ainda, sentir a hidratação, a proteção e o realce do contorno dos lábios, dentre outras.

O uso do batom também é considerado uma das marcas da mulher e talvez um plano deliberado para atrair a atenção masculina. O batom é geralmente usado quando a mulher sai de casa, pois sair de casa sem estar usando batom é o mesmo que usar chinelos de dedos (rasteirinha) em uma festa elegante. O batom é como se fosse uma peça obrigatória do vestuário externo feminino. Algumas mulheres em hipótese alguma usam o batom em casa, mas e se for ali à esquina, já usa. Por outro lado, a aparência dos lábios com batom, afeta a imagem da mulher e pode produzir um efeito talvez desastroso ou invencivelmente sensual.

No registro psíquico a escolha de um “tom” de batom não é feita aleatoriamente. A decisão é tomada em função de inúmeros motivos conscientes e poderá inicialmente estar projetada na imagem da pantera, talvez o mais bonito dos animais femininos. A maioria das mulheres usa cuidadosamente o batom também para que os seus lábios deslizem como seda. Os “tons” preferidos pelas mulheres dependem da faixa etária, e da cor da pele, porém os mais usados são: vermelho, rosa, acobreado, dourado, brilho e escuro. A maioria das mulheres segue rigidamente a moda corrente introduzida pela sua própria geração, revelando a conexão do uso do batom com a adoção de um estilo que envolve também o vestuário, o comportamento, a linguagem e a vida em geral.

Kalu Singh dá uma profusão de exemplos da possível sublimação do uso do batom pelas mulheres: Parece existir uma força quase tão intensa quanto o instinto de comer e de autopreservação, uma força que pode até superar o instinto de agressividade para ser satisfeita. Mas que força ou instinto: de proteção, atração sexual, enfeitamento ou embelezamento? Alguns etologistas nos lembrariam da genitália exposta muito rósea dos chimpanzés- tão evidente que eles nem precisam de [...] – e concluiriam que o BATOM realça a correlação entre os orifícios do prazer e da procriação visíveis e os não visíveis. Isso significa que o correlato verbal do BATOM seria uma espécie de linguagem telegráfica de uma Jane das selvas? “[...] minha quer? Seria uma auto objetificação ou uma auto-representação, ou apenas o falso eu de uma consciência falsa? Se o objeto que uma pessoa transforma em exemplar de beleza e regozijo durante seis horas de hedonismo é ela mesma, trata-se de sublimação?

Se a solução é “eu atraio, logo existo”, então o conflito é uso ou não uso a cor ‘mulher’. Freud argumentou em favor de uma capacidade de sublimação mais fraca nas mulheres. Talvez porque a sua clientela fosse diferente, ele não conseguiu perceber que a sublimação está incrivelmente presente e ativa na vida das meninas pequenas: as meninas desenham melhor, compõem poemas mais bonitos, montam peças muito mais animadas do que os meninos. Na puberdade, esse desenvolvimento é contido pela sociologia, não pela biologia.

Francette Pacteu assume uma posição similar: “Não há homem que escape da angústia da castração [...] não há mulher que escape da “beleza”. Do ponto de vista masculino, as declarações da beleza feminina feitas pelos homens parecem ser, sobretudo inconscientes, na verdade motivadas pelo inconsciente. Elas correspondem a uma variedade de sintomas (principalmente) masculinos. Nos seu estudo The Symptom of Beauty [O Sintoma da Beleza], Francette enfoca o modo como atribui a beleza à mulher, o modo como a fantasia representa – cria uma mise-en-scéne para- esse sintoma. Do lado feminino, existe sempre a imagem que deve ser referência da questão da beleza. Tão linda quanto...”¹.

Ter um belo corpo é importante, talvez no primeiro encontro, mas é espantoso quão depressa são esquecidos os atributos físicos. Os tabus de estrutura social têm efeito evidente no processo de aparência e de comportamento, porém assim que diminui o preconceito, a maioria das mulheres procura aproveitar a oportunidade que lhe é oferecida.

O uso do batom pela mulher talvez rivalize com o seu estilo, com o modelo do seu vestuário e com seu corpo físico, pois também existe uma força excitante e expansiva da atração masculina principalmente pela cona, pela região que forma o regaço, pelos cabelos e penteados, pelos membros inferiores e pelo “arfante peito teu”.

Assim, o uso do batom pela maioria das mulheres revela espontaneamente imagens distintas que se adaptam rapidamente a determinadas situações: após o café da manhã, no trabalho, no toalete, no restaurante, no barzinho, na balada, na volta para casa, ao receber amigos e, dentre outros, até com o cônjuge! Talvez algumas mulheres evitem admitir tais imagens quando questionadas, afirmando que não estão efetivamente tentando apresentar determinada imagem para determinada pessoa, e talvez estejam certas. A maior parte de nossas reações cotidianas é involuntária. Mas isso não significa que a mulher não esteja consciente disso, pois a sua personalidade e psique a inibe em grande parte, fazendo com que ela não se entregue ao exteriorizar completamente sua autoimagem haja vista que nem sempre a imagem apresentada para o mundo exterior coincide com a realidade do seu íntimo.

Por outro lado, várias podem ser as causas da “mancha de batom no colarinho” da camisa do homem, desde um pequeno descuido, de propósito para que outras vejam, por acidente ou pelos seguintes motivos: se for amante, para a esposa descobrir logo, para marcar o território, de raiva, para que a outra saiba que foi traída, para mostrar o poder de domínio, para mostrar que ele (o homem) tem dona, por provocação, para oficializar outro relacionamento e talvez, aceitando a pedido.

A arquitetura da imagem pessoal é importante em muitas áreas da vida, em outras é agradável, mas sem importância, em outras, ainda, é uma simples diversão. Claro, a imagem pessoal é uma estrutura que têm especificações e às vezes regras gerais, outras são extremamente específicas e diferentes. Conhecer as regras e se adequar a elas podem ser fácil, crucial, interessante ou apenas divertido.

Singh polemiza e arremata: Esse é terreno da controvérsia arriscada em que a sociologia e a política se digladiam com a biologia e a psicanálise. Como a mulher é marcada como mulher? Como por si própria e como pelos outros? O que significa o batom? Que tipo de alfabeto as meninas encontram na valise de cosméticos da mãe?”². O Terapeuta não estará sozinho se tiver preocupações sobre os questionamentos citados por Singh. Porém, o uso do batom revela insofismavelmente que a mulher quer ter uma imagem mais bonita principalmente naquele momento! Afinal de contas, qual a mulher que não gostaria de ter pelo menos um batom na bolsa?

Para saber mais: www.holopedia.com.br

Notas: ¹, e ²,: Singh Kalu, Conceitos da Psicanálise – SUBLIMAÇÃO, 1ª edição. Edição brasileira Duetto Editorial, 2005.

 

>Raimundo Amim Lima Haddad - CRT 38326 - Terapeuta Holístico

Raimundo Amim Lima Haddad - CRT 38326 - Terapeuta Holístico, trabalha com Reiki, Calatonia, I Ching, Florais, Terapia Corporal e Fitoterapia, dentre outras técnicas.

amimhaddad@amimhaddad.com

 

No registro psíquico, acredita-se que ostraços da bocacompõem um código repleto de sinais capazes de revelar aspectos que podem ou não ser conscientes, dentre os quais podemos destacar: satisfação pessoal, realização interna, sentimentos de liberdade, etc. Por outro lado, ostraços dos lábiosrevelam uma interpretação possível da afetividade, amorosidade, objetividade e interesses pessoais, e ostraços da língua podemindicar os movimentos da busca do prazer, satisfação ou insatisfação.

A ciência moderna define abocacomo a primeira parte dosistema digestório, constituída por uma cavidade que se comunica com o exterior pelovestíbulo(porção periférica compreendida entre os arcos dentais, os lábios e a bochecha), e com alaringe,peloistmo das fauces(abertura através da qual a cavidade da boca se comunica posteriormente com a faringe). A base da cavidade está ocupada pela língua, e o lábio, como sendo o relevo que ocupa as duas margens da boca.

A leitura a seguir também é baseada na acognosia e sugere algumas das proposições mais simples de atitudes comportamentais, em conjugação com o somático, dos pontos de vista objetivo, subjetivo e psíquico, sendo uma adição necessária para a técnica“Análise da Imagem Holística do Cliente,” facilmente encontrada no sitewww.holopedia.com.br

Tem como objetivo acrescentar recursos para facilitar a análise e a interpretação dos mais recorrentes traçosde bocaque podem ser revelados nas imagens do cliente. As expectativas são de aproximadamente noventa por cento de exatidão possibilitando assim, revisões constantes.

I-Ausência do traço da boca: pode revelar um cliente que tem a característica de ser incapaz a qualquer satisfação pessoal e que está no auge da dependência. Mesmo que o cliente esteja bem sucedido, poderá está numa condição de vida onde o necessário e o possível deve ser feito somente para o outro. Assim, o impossível é atraído para si.Seu maior desafio poderá ser o de não se deixar levar pela posição de sucesso na vida.

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.II - Boca em traço reto (__):pode revelar um cliente que tem a característica de está sendo conduzido pelo movimento coletivo, ou seja, o seu desejo individual de diferenciação é a procura de adequação às normas do grupo social ao qual pertence ou deseja pertencer. Seu maior desafiopoderá ser o de descobrir seuspróprios propósitos.

III- Boca em traço em forma de meia lua: pode revelar um cliente que tem a característica dese envolver e assumir como se fossem seus,acontecimentos que para si são sempre surpresas. A princípio, não sabe dizer do que gosta nem do que quer, mas tem capacidade muito grande de ser seduzido.Seu maior desafio poderá ser o de retomar a leitura de valor para si mesmo.

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem.IV- Boca em traço em forma de meia lua invertida: pode revelar um cliente que tem a característica de saber o que quer, mas não saber onde está o que quer.Seu maior desafio poderá ser o de definir metas e compromissos a serem assumidos.

V- Boca em traço intermitente (----):pode revelar um cliente que tem a característica de gostar de ficar num posto de observação e não se integrar tendo também limitações em saber o que quer. Suas prováveis palavras de ordem: “pode ser”, “é uma possibilidade”, “talvez”, “vamos ver”, etc.Seu maior desafio poderá ser o de organizar e definir sua meta.

VI- Boca sorriso (traço em forma meia lua na horizontal com um pequeno traço diagonal em cada ponta):pode revelar um cliente que acredita que está num bom momento da sua vida, mas isso, antes de tudo, não passa de um grande esforço, pois nem sempre o sorriso significa felicidade, cordialidade ou boa acolhida. Vale ressaltar que em se tratando de gesto, é quase impossível falar com alguém durante certo espaço de tempo sem sorrir, mesmo que a outra pessoa seja um inimigo. As pessoas também sorriem sarcásticas, irônicas ou compassivamente.Seu maior desafio poderá ser o de não fazer segredo dos seus incômodos.

VII- Boca triste (traço em forma meia lua invertida na horizontal com um pequeno traço diagonal em cada ponta):pode revelar um cliente que tem como característica a lei do maior esforço. Quanto mais obstáculos para superar mais prazer sentirá para atingir o objetivo.Seu maior desafio poderá ser o de abandonar a obrigatoriedade de ser muito competente.

VIII- Boca estribo (?traço reto sob o semicírculo): pode revelar um cliente com grande disponibilidade para o externo.Seu maior desafio poderá ser o de disponibilizar para o outro o que é necessário para si.

IX- Boca estribo invertido(traço reto e sobre o semicírculo): pode revelar um cliente com limitações de fazer uso de suas habilidades.Seu maior desafio poderá ser o de desenvolver sua capacitação.

X-Boca tipo triângulo ? ?: pode indicar um cliente que se disponibiliza para tudo, mesmo não sendo necessário ou possível.Seu maior desafio poderá ser o de vencer o medo de que, se não se disponibilizar espontaneamente, não terá importância.

XI- Boca zangada (traço superior e inferior dos lábios formando a boca, com a língua para fora): pode indicar um cliente que acredita que não tem presença. Seu maior desafio poderá ser a sua aceitação no seu meio de convívio.

XI – Boca marca de beijo (traço superior e inferior dos lábios formando a boca com um semicírculo entre os mesmos): pode indicar um cliente romântico e criador de ilusões. Seu maior desafio poderá ser o de não conseguir sair do lirismo para enfrentar a realidade.

XIII- Boca ferradura (traço de formas [U ?] com ou sem dentes): pode indicar um cliente que tem como antídoto para a sua ansiedade o fato de ser simplesmente atendido. Pode também revelar também um cliente que geralmente dissimula conscientemente. Seu maior desafio poderá ser o não de perceber que está sob observação.

“A boca do insensato é sua ruína, e seus lábios, uma armadilha para si mesmo”. Provérbios 18:7

Afirmamos que é provável a possibilidade da revelação de uma centena de formatos de bocas nas imagens feitas pelos próprios clientes

Para saber mais:www.holopedia.com.br

Destaques da Edição