A Biodança É Biocêntrica

Arteterapia
Dançaterapia: Modelo: Pamela- Arte Digital: Henrique Vieira Filho Buscar um significado especial para nossas vidas não é tarefa fácil e para tanto é necessário ampliar o autoconhecimento para aflorar um sentimento profundo, abrangente e criativo, acompanhado de entusiasmo e de possibilidades a respeito de si próprio. 

Poucos contestariam que o mundo moderno e as novas tecnologias têm facilitado muito a vida do ser humano, mas por outro giro, contribuíram também para afastar o contato com as pessoas, com a natureza, e, mormente consigo mesmo, atraindo a dissociação entre o sentir, o pensar e o fazer.
Talvez por isso as pessoas procurem mais recursos para melhorar sua qualidade de vida seja no trabalho, em casa ou na comunidade. Para construir relações mais saudáveis, o ser humano quando fragmentado entre seu pensar, sentir e fazer limita sua existência por mecanismos defensivos de evitação, levando-o muitas vezes aos sentimentos de menos valia, baixa autoestima e anestesia existencial. Com o objetivo de contribuir para a melhoria da vida das pessoas foi criado na década de 1960 o Sistema Biodanza pelo professorpsicólogoantropólogopoetapintor chileno, Rolando Toro Araneda (1914-2010), quando desenvolvia pesquisas com música e dança para o tratamento de doentes mentais na Universidade do Chile. O primeiro nome dado ao sistema foi psicodanza. Após estudo minucioso, Rolando Toro percebeu que o nome psicodanza não era apropriado. Em uma epifania com a professora paulista Cecília Luzzi cunhou o acrônimo BIODANZA, para designar o sistema,  cingir os movimentos corporais, as cerimônias dos encontros capazes de produzir homeostasia orgânica, afetiva, motora e existencial, contribuindo para o bem estar do ser humano nos níveis imunológico, endócrino e neurológico, contemplando também a visão e o caráter holístico do sistema, onde corpo mente e espírito constitui um todo inseparável na manifestação da vida. Desse modo, a partir do ano 1977, a psicodanza  também no Brasil passou a ter o nome de “Biodanza - Sistema Rolando Toro”,  A idéia de Rolando Toro aproximava-se do que era proposto pelo filósofo francês Roger Garaudy (1913-), em seu livro “Dançar a Vida”. “Quando virdes as moças de Silo saindo para tomar parte nas danças, [...].” Juízes 21:21 “Davi dançava com todo o entusiasmo [...]” 2 Samuel 6:14 Rolando Toro deu continuidade ao anseio de Carl Gustav Jung (1875-1961) que desejava que o trabalho analítico desaguasse na corporeidade. Revisitando Donald Woods Winnicott (1896-1971), Rolando Toro aprimorou o processo de amadurecimento e a ética do cuidado humano arraigado na prática vivencial da Biodanza. A arquitetura da Biodanza é fundamentada no princípio Biocêntrico no qual Universo é um holograma vivo. Esse princípio se propõe a orientar os relacionamentos sociais e educacionais para a criação de uma estrutura psíquica capaz de estimular como centro e ponto de partida os comportamentos humanos.  Entre os benefícios da Biodanza (não é preciso saber dançar, tampouco experiência anterior), encontramos a possibilidade das pessoas  se conhecerem melhor, se aceitarem, ficarem  desinibidas e felizes. Esses benefícios contribuem para a ampliação do autoconhecimento e da autoestima, minimizando os medos de colocar limites, de explicitar desejos, de expressar anseios, de olhar nos olhos do outro, de tocar, de ser tocado e de se aproximar, dentre outros. Dança, música e contato em grupo atuam no corpo e na mente. Os encontros, denominados de sessões, são realizados em local seguro. Um clima de mútua confiança é propiciado pela presença suave, terna, receptiva e disponível dos participantes o que permite a cada um conectar-se cada vez mais profundamente com a sua própria identidade. O andamento de cada sessão ocorre basicamente em duas fases distintas: uma verbal e outra vivencial. A verbal acontece no início e abrange aproximadamente um terço da sessão. O tempo restante é dedicado para vivências, músicas e movimentos corporais. As vivências(com duração ideal de duas horas) são exercícios semi estruturados pelo facilitador e realizados por todos os participantes. A integração da vitalidade, da sexualidade, da criatividade, da afetividade e  da transcendência é assim deflagrada nas vivências.  Nas vivências em grupo, são utilizadas músicas, cantos e dança, na última estão  compreendidos os movimentos  que também envolvem a pulsação do coração, o olhar e as mãos dadas, numa integração entre o sentir, o pensar e o fazer. A dança resgata movimentos e gestos de vida encontrados no cotidiano de cada pessoa e nas experiências dos diversos povos em diferentes épocas de suas histórias.  Assim, é desencadeado um processo continuo e progressivo onde é estimulado o sistema nervoso simpático e parassimpático, induzindo o equilíbrio neurovegetativo e intensificando a homeostasia corporal, o que resulta em uma sensação de bem estar físico, regulação do sono, sensação de serenidade, despertar da criatividade existencial e o ritmo de vitalidade, transcendendo os  limites pessoais. A continuidade do trabalho deve ter um mínimo três meses a seis meses de duração. Os encontros podem ser em Workshop ou em um local especial (hotel fazenda, por exemplo). A Biodanza conquista cada vez mais espaço em todo o mundo e é muito rebuscada na América do Sul. No Brasil é representada legalmente junto ao Ministério do Trabalho e Emprego pelo SINTE – SINDICATO DOS TERAPEUTAS www.sinte.com.br e em quase todos os estados há uma escola de Biodanza com diversos facilitadores e/ou didatas trabalhando com grupos de adultos, de crianças e específicos com necessidades especiais. É muito desenvolvida na América Central e do Norte. Na Europa está presente na Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Holanda, Itália, Noruega, Portugal, Reino Unido, Suécia e Suíça. Começa a desenvolver-se também na África do Sul, Austrália, Japão e Rússia. A Biodanza, em suas várias extensões, também desenvolve projetos de aprofundamento tais como: Minotauro, Árvore dos Desejos, Biodanza Aquática, os Quatros Elementos, I Ching, Biodanza e Xamanismo, dentre outros, enriquecendo o movimento holístico de forma permanente e aprofundada. Em sua ampla experiência de mais de quinze anos, a mineira Gisele Parreira, professora e didata de Biodanza que também foi aluna de Rolando Toro afirma: A Biodanza é uma proposta para entrar em contato profundo com a vida. Isso significa adquirir autonomia, autoestima, segurança, vitalidade e saúde; poder expressar suas emoções e saber transformar a realidade em oportunidade.” parreiragisele@yahoo.com.br
Em treinamentos empresariais, comunitários, e em cursos que leciona em Belo Horizonte – MG, Parreira, que também é psicanalista ditada e advogada, ressalta: “A Biodanza é um importante instrumento para desenvolver os potenciais genéticos adormecidos no ser humano e pelo processo cultural que desperta o indivíduo para a realização de seu maior objetivo: viver e ser feliz. Evidente que falar em Biodanza é sempre limitante por ter esse sistema privilegiado à experiência vivencial, onde o sentir traz uma intensificação e significação pessoal na expressão da dança de cada pessoa, a coloca face a face consigo mesma. Onde não mais há a fala (às vezes, ela nos desvia), há um sentir num fluxo e refluxo de si mesmo, aflorando do seu interno para o externo, deparando-se com sua “verdade pessoal”, com seu sentir, com sua experimentação íntima,  numa inversão de percepção da realidade, quase sempre, observada do seu exterior. Assim, a vivência é impactante e transformadora. ” www.biodanza-gp.blogspot.com O objetivo da Biodanza é a ampliação do autoconhecimento e o despertar dos nossos potenciais. Nesse significativo objetivo está à integração do Ser humano entre seu pensar, sentir e agir de forma autêntica, numa unidade coerente onde seu gesto acompanha seu sentimento e estes seus pensamentos e intenções, ampliando sua existência por meio da própria sensibilidade sinestésica, somática, sensorial e psíquica. Segundo “Mestre do Afeto” Rolando Toro : “ A base conceitual da Biodanza provem de uma meditação sobre a vida, ou talvez da desesperança, do desejo de renascer dos nossos gestos despedaçados, de nossa vazia e estéril estrutura de repressão. Poderíamos dizer com certezas, de nossa nostalgia de amor.” “Biodanza, mais que uma ciência, é uma poética do encontro humano, uma nova sensibilidade frente à existência. Sua metodologia promove uma sutil participação no processo evolutivo.”Dança, Amor e Vida são termos que aludem ao fenômeno da Unicidade cósmica.  
O núcleo criador da cultura do terceiro milênio está por nascer com a restituição da sacralidade da vida.” www.biodanza.org.
Para saber mais : www.holopédia.com.br
>Raimundo Amim Lima Haddad - CRT 38326 - Terapeuta Holístico Raimundo Amim Lima Haddad - CRT 38326 - Terapeuta Holístico, trabalha com Reiki, Calatonia, I Ching, Florais, Terapia Corporal e Fitoterapia, dentre outras técnicas. amimhaddad@amimhaddad.com
No registro psíquico, acredita-se que os traços da boca compõem um código repleto de sinais capazes de revelar aspectos que podem ou não ser conscientes, dentre os quais podemos destacar: satisfação pessoal, realização interna, sentimentos de liberdade, etc. Por outro lado, ostraços dos lábios revelam uma interpretação possível da afetividade, amorosidade, objetividade e interesses pessoais, e os traços da língua podem indicar os movimentos da busca do prazer, satisfação ou insatisfação. A ciência moderna define a boca como a primeira parte do sistema digestório, constituída por uma cavidade que se comunica com o exterior pelo vestíbulo (porção periférica compreendida entre os arcos dentais, os lábios e a bochecha), e com a laringe, pelo istmo das fauces(abertura através da qual a cavidade da boca se comunica posteriormente com a faringe). A base da cavidade está ocupada pela língua, e o lábio, como sendo o relevo que ocupa as duas margens da boca. A leitura a seguir também é baseada na acognosia e sugere algumas das proposições mais simples de atitudes comportamentais, em conjugação com o somático, dos pontos de vista objetivo, subjetivo e psíquico, sendo uma adição necessária para a técnica “Análise da Imagem Holística do Cliente,” facilmente encontrada no site www.holopedia.com.br Tem como objetivo acrescentar recursos para facilitar a análise e a interpretação dos mais recorrentes traços de boca que podem ser revelados nas imagens do cliente. As expectativas são de aproximadamente noventa por cento de exatidão possibilitando assim, revisões constantes. I-Ausência do traço da boca: pode revelar um cliente que tem a característica de ser incapaz a qualquer satisfação pessoal e que está no auge da dependência. Mesmo que o cliente esteja bem sucedido, poderá está numa condição de vida onde o necessário e o possível deve ser feito somente para o outro. Assim, o impossível é atraído para si. Seu maior desafio poderá ser o de não se deixar levar pela posição de sucesso na vida. É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. II - Boca em traço reto (__): pode revelar um cliente que tem a característica de está sendo conduzido pelo movimento coletivo, ou seja, o seu desejo individual de diferenciação é a procura de adequação às normas do grupo social ao qual pertence ou deseja pertencer. Seu maior desafio poderá ser o de descobrir seus próprios propósitos. III- Boca em traço em forma de meia lua: pode revelar um cliente que tem a característica de se envolver e assumir como se fossem seus,acontecimentos que para si são sempre surpresas. A princípio, não sabe dizer do que gosta nem do que quer, mas tem capacidade muito grande de ser seduzido. Seu maior desafio poderá ser o de retomar a leitura de valor para si mesmo. É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. IV- Boca em traço em forma de meia lua invertida: pode revelar um cliente que tem a característica de saber o que quer, mas não saber onde está o que quer. Seu maior desafio poderá ser o de definir metas e compromissos a serem assumidos. V- Boca em traço intermitente (----): pode revelar um cliente que tem a característica de gostar de ficar num posto de observação e não se integrar tendo também limitações em saber o que quer. Suas prováveis palavras de ordem: “pode ser”, “é uma possibilidade”, “talvez”, “vamos ver”, etc. Seu maior desafio poderá ser o de organizar e definir sua meta. VI- Boca sorriso (traço em forma meia lua na horizontal com um pequeno traço diagonal em cada ponta): pode revelar um cliente que acredita que está num bom momento da sua vida, mas isso, antes de tudo, não passa de um grande esforço, pois nem sempre o sorriso significa felicidade, cordialidade ou boa acolhida. Vale ressaltar que em se tratando de gesto, é quase impossível falar com alguém durante certo espaço de tempo sem sorrir, mesmo que a outra pessoa seja um inimigo. As pessoas também sorriem sarcásticas, irônicas ou compassivamente. Seu maior desafio poderá ser o de não fazer segredo dos seus incômodos. VII- Boca triste (traço em forma meia lua invertida na horizontal com um pequeno traço diagonal em cada ponta): pode revelar um cliente que tem como característica a lei do maior esforço. Quanto mais obstáculos para superar mais prazer sentirá para atingir o objetivo. Seu maior desafio poderá ser o de abandonar a obrigatoriedade de ser muito competente. VIII- Boca estribo (? traço reto sob o semicírculo): pode revelar um cliente com grande disponibilidade para o externo. Seu maior desafio poderá ser o de disponibilizar para o outro o que é necessário para si. IX- Boca estribo invertido (traço reto e sobre o semicírculo): pode revelar um cliente com limitações de fazer uso de suas habilidades. Seu maior desafio poderá ser o de desenvolver sua capacitação. X-Boca tipo triângulo ? ?: pode indicar um cliente que se disponibiliza para tudo, mesmo não sendo necessário ou possível. Seu maior desafio poderá ser o de vencer o medo de que, se não se disponibilizar espontaneamente, não terá importância. XI- Boca zangada (traço superior e inferior dos lábios formando a boca, com a língua para fora): pode indicar um cliente que acredita que não tem presença. Seu maior desafio poderá ser a sua aceitação no seu meio de convívio. XI – Boca marca de beijo (traço superior e inferior dos lábios formando a boca com um semicírculo entre os mesmos): pode indicar um cliente romântico e criador de ilusões. Seu maior desafio poderá ser o de não conseguir sair do lirismo para enfrentar a realidade. XIII- Boca ferradura (traço de formas [U ?] com ou sem dentes): pode indicar um cliente que tem como antídoto para a sua ansiedade o fato de ser simplesmente atendido. Pode também revelar também um cliente que geralmente dissimula conscientemente. Seu maior desafio poderá ser o não de perceber que está sob observação. “A boca do insensato é sua ruína, e seus lábios, uma armadilha para si mesmo”. Provérbios 18:7 Afirmamos que é provável a possibilidade da revelação de uma centena de formatos de bocas nas imagens feitas pelos próprios clientes Para saber mais: www.holopedia.com.br

Destaques da Edição